Por onde mesmo?

11 de agosto de 2014 § 50 Comentários

escolinha
(foto de uma mesa de um brunch da minha escolinha)

Preciso confessar aqui no epicentro da minha vida que tá difícil escrever no Pitéu. É que na labuta da subsistência, tenho acumulado muito assunto, e quando eu consigo parar aqui para escrever (de uma wi-fi zone pois estou sem net Oi há oito dias), não sei por onde começar. Hoje optei por tentar resumir os rumos da minha vida de cozinheira nos últimos meses.

Como vocês sabem, sou uma cozinheira doméstica, afetiva, instintiva, ambulante. Sem querer ser repetitiva, sinto a necessidade de reforçar que não me enquadro no rótulo de chef pois simplesmente não o sou. Não fiz faculdade, não viajei o mundo comendo, não fiz curso fora, nada sei sobre gastronomia molecular, pouco leio sobre alta gastronomia, eventos, bombações, blogs, modismos. Na cozinha sou meio old school. Não acesso gastronomia da net, minha fonte e loucura são os livros, só neles acredito (não acreditem em mim, por conseguinte); e também na prática, na experiência acumulada, e no exercício de comer.

Não tenho restaurante (por grana e medo de prisão), não tenho trampo fixo, e vivo dos meus projetos, desenhados à deriva pelo que vai ocorrendo, ou pelo que os meus leitores e clientes sopram, displicentes ao calor do vinho, ao meu ouvido, e principalmente, desenhados pela minha intuição.

É das celebrações, onde exercito decor, culinária e produção, de onde provém a minha principal fonte de renda (fortemente abalada nesse ano de Copa do Mundo e eleições), mas é nos meus pequenos projetos domésticos onde encontro a felicidade plena de cozinhar, receber e, sobretudo servir (já falei que sou um bicho servil?). É assim com A Pequena Escola de Culinária da Katita, e agora com as Quintas_Bistrot do Pitéu, projeto a ser lançado próximo mês, onde vou brincar de restaurante na minha própria casa. Meu epicentro será devidamente munido de informações, prometo.

Mais do que uma escolinha onde ensino o pouco que sei – e que é muito para muitos, A Pequena Escola de Culinária da Katita, tem se revelado como um ponto de encontro de pessoas que querem cozinhar sim, mas descalças, tomando vinho e conhecendo novas pessoas. E como eu tenho a sorte de aglutinar ao meu redor pessoas incríveis, me faltam palavras para reportar/desenhar o que tem sido essa aulas ou experiências (como frequentemente os ouço defini-las) para mim, e ao que parece para todos os que por aqui passaram nestas 32 turmas até agora. As fotos não pulsam, mas ilustram timidamente. Página quase atualizada, um dia eu consigo!

Já o meu “novo” projeto Quintas_Bistrot, é a sistematização de uma coisa que já rola em casa, que é receber grupos para jantar ou almoçar. A diferença aqui é que não preciso fechar para um grupo específico, mas disponibilizar de 10 a 14 lugares às mesas, a depender do clima na varanda, que costuma ser bem gostoso em noites quentes, algumas de lua, inclusive.

cartaz_edited-1
(o flyer de chamada, by myself as everything)

Tenho uma mesa de 6 lugares na sala sob o meu lustre art noveau lindão, que pode ser integrada – ou seja, os meus convivas podem jantar com pessoas que nunca viram antes – ou não; há também uma mesa de 4 lugares, e duas de 2 lugares na varanda, que pode também virar um ambiente para 4 a 6 pessoas. É uma forma também de atender a pedidos de pessoas que querem comer meu rango, mas não estão afins de fazer aula, que não se encontram na cozinha, a menos que seja diante de um prato fumegante.

Sigo tentando alimentar a minha fonte primeira, pois por mais práticas que sejam as redes sociais, esta é a morada fixa e oficial do meu coração, e fora a minha família e amigos mais chegados, quem continua comigo aqui são as pessoas para quem direciono o meu amor, mesmo que meio que às cegas e sem apalpar. Sinto bastante amor repousando aqui. Rica fonte. Louco não? Sei que vocês sentem também.

Ah! Quero falar de um projeto. De um livro. Meu. Nosso. Mas são outros quinhentos, só com tempo. Diz que Deus dará!

Deixem-me beija-los e abraçá-los todos? Tô carente que só, e cheia de amor pra dar. Sempre. =)

Luv!

§ 50 Respostas para Por onde mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Por onde mesmo? no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: