Risoto de quinoa com camarão e champignon na manteiga de hortelã e o Restaurante Peruano Chiwake

11 de julho de 2014 § 8 Comentários

risoto copy

Comi um risoto de quinoa no “totalmente excelente”, como diria a minha amiga Jacyan Castilho, restaurante peruano Chiwake, em Recife, e não sosseguei enquanto não experimentei a idéia aqui em casa. Achei tão delicado, tão saboroso, tão funcional, tão… inusitado, que eu tive que sacar da minha faca de mesa e ameaçar a integridade da jugular do maître para ele me assoprar uma dica que fosse. Ele foi cortês e econômico, dizendo que o procedimento era o mesmo do risoto convencional e que eles finalizavam com creme de leite.

Pois bem, fui batalhar meus grãos mistos de quinoa que eu não queria abrir mão daquele efeito visual (como assim R$21 por 250g de quinoa, gente?) e fiquei pensando sobre o quê poderia adicionar ao meu risoto. Descartei as carnes vermelhas, embora a toscana tenha me atentado o juízo, por conta da pegada tão saudável e funcional da quinoa; tive certeza de que o ideal seria finalizá-lo com vegetais à maneira de um caponata, ou quem sabe alho-poró, funcho, brotos, ricota ou qualquer outro queijo muito leve e gentil para a saúde no topo, como um rico queijo de cabra (o meu preferido no momento), com tomatinhos cereja, manjericão… bom, pirem aí.

Mas o fato é que o que apareceu primeiro na minha frente foram camarões mesmo (novidade eu optar por eles, hã?). A primeira coisa que fiz foi limpá-los e fazer um caldo com as cabeças e cascas (não usei mais nada). Os filés de camarão temperei com raspas de limão e pimenta do reino moída na hora (não reguei com o sumo do limão para evitar líquido na panela lá na frente na hora de flambar). Numa frigideira teflon rasa, derreti uma colher de manteiga, tirei do fogo, clarifiquei, voltei ao fogo baixo (clarificada ela não queima), somei um punhado de hortelã amassado no pilão, mexi um pouco, e somei os filés de camarão temperados e alguns champignons fatiados, só porque estavam na geladeira esperando por uma proviência. Salteei tudo ali e quando estavam rosadinhos, flambei com um pouco de conhaque; deixei evaporar o álcool, desliguei o fogo, acertei o sal, e reservei. Ah! Pinguei um quase nada de creme de leite nessa agora, que deu uma liga, e que dá mais um cremosinho lá na frente na panela do risoto, mas é opcional, viu?

O risoto de quinoa fiz que nem o risoto tradicional: ralei cebola na manteiga, deixei refogar só um pouquinho, somei a quinoa (veja as orientações do fabricante), pinguei vinho branco, deixei evaporar o álcool e fui somando o caldo de camarão; durante o processo pus um tantinho de nada de sal. Atenção à quantidade de caldo/água! Queremos uma quinoa al dente! Geralmente eles recomendam o dobro de água da quantidade de quinoa em xícaras. Quando chegou no ponto com um pouco de caldo (não pode ficar tão caldoso como o arbório), desliguei a panela e juntei o camarão, deixando alguns para fazer o topo do prato.

Foi. O meu não ficou tão cremoso e caldoso quanto o do Chiwake porque não fiquei afins de abusar no creme de leite, e fiquei com medo de encharcar e espatifar o grão (que tem muito menor resistência à água do que os arrozes italianos), mas ficou úmido o suficiente; e também ficou mais al dente, quase crocante. Na verdade ficaram ambos gostosos, o deles mais, lógico. Mas essa foi só a primeira vez, me aguardem. =)

Ah! Deixa eu mostrar o Chiwake para vocês!

cwk3

Não me perguntem detalhes sobre os pratos porque perdi as minhas anotações! Mas vá na fé que não tem erro. Das melhores comidas nos últimos tempos, e agora eu preciso ir para o Peru aprender a fazer peixe à maneira deles, porque, vou te contar, os caras manjam.

§ 8 Respostas para Risoto de quinoa com camarão e champignon na manteiga de hortelã e o Restaurante Peruano Chiwake

  • Maria Aparecida disse:

    Hummm, deve ser delicioso, vou preparar a risca e depois te conto.
    Katita, estive no Peru há uns cinco anos em uma viagem cultura., é maravilhoso! Mas o peixe que comi por lá…minha amiga, não em igual mesmo. E os temperos são divinos também.
    Abraços e até a próxima delícia!
    Cida

    Curtir

  • Oi Katita!!!

    Sempre estive por aqui, porém nunca deixei um recadinho. Dessa vez não queria passar em brancas nuvens. Já estava perdendo as esperanças de encontrar seu blog novamente, até que minha amiga, a Flaviana, passou o novo endereço.. .

    Fiquei triste com tudo que te aconteceu, ainda bem que já passou. e, que bom que voltou!!!

    Um beijo!!

    Telma

    Curtir

  • Márcia lefouet disse:

    Como assim, vir a Recife e nao me ligar??? E ainda ir em um dos meus Top 3 da zona norte, pertinho de minha casa?
    Nao faça mais isso, menina danada! Ligue na próxima vinda, faço questão de te receber!!!
    Bjs, saudades!!!

    Curtir

    • Katita disse:

      Ai, Marcinha, que bom te ver aqui! =)
      Fui com uma missão, só uma. Na cocó e o tempo foi curto para ela.
      Me manda os teus telefones de novo que vou voltar ainda esse ano para mostrar o Museu do Sertão para B. Daí a gente mistura os nossos meninos! =)
      Um beijo super mega tera carinhoso para você!
      K.

      Curtir

  • Luciana R RJ disse:

    Que ideia fantástica, amei! Sinto que uns cogumelos variados fariam mto bem a esse conceito! Abobrinha e brocolis tb 😉

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Risoto de quinoa com camarão e champignon na manteiga de hortelã e o Restaurante Peruano Chiwake no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: