O salame de polvo da Cantina do Julliu´s

7 de agosto de 2013 § 8 Comentários

salame de polvo 1

Eu já disse aqui, mas repito: tenho preguiça de postar os lugares onde como. Faço fotos lindas, tudo direitinho, mas cadê que eu posto? Acabei de contar 26 pastas aqui, e falei: não é possível, vou postar pelo menos um agora.

Vou te contar, esse salame de polvo foi das melhores coisas que eu já comi na minha vida.

Da primeira vez que ouvi falar de uma tal “Cantina” do “Julius” no antigo e residencial bairro de “Roma”, na cidade baixa, obviamente que me vieram logo à mente as toalhas xadrezes em vermelho e verde, castiçais de garrafas de vinho e embutidos pendurados sobre o balcão. Ô! Mas qual nada! Esse nome é uma fraude e o dono nem se chama Julliu´s, mas Carlinhos. Vai saber a história…

É um boteco limpo e ajeitadinho, com algumas poucas mesas distribuídas entre uma pequena área interna, uma pequena varanda e a calçada. Cardápio variado de entradinhas tradicionais desde pratinhos de queijo temperado com salame e lombinho, carne de sol de primeira com cortes elegantes, e coisas que tais, que evolui para opções mais sofisticadas (e caras) como o salame de polvo e as refeições, como o espaguete de frutos do mar.

É claro que eles não informam NADA sobre a receita nem por decreto, mas não é difícil de imaginar, e nessa hora a experiência de anos de comilança e barriga no fogão, apontam sempre para conclusão de que os melhores pratos são os mais simples, que partem de matéria prima excelente e poucos e bons ingredientes selecionados para aquele casamento. Daí eu imagino um polvo extra fresco es-pe-ta-cu-lar cozido em água com algumas ervas, talvez cebola e sal até um ponto muito macio; depois vejo o cozinheiro ajeitando o polvo inteiro já frio sobre uma mesa, estirando os tentáculos, comportando-os lado a lado para depois enrolá-los com papel filme, prensando-os bastante, para que se tornem uma única peça, um salame de polvo. Posso apostar que o próximo passo é levar o salame ao congelador para que fique firme a ponto de corte preciso com uma lâmina elétrica ajustada para finíssimas fatias. Depois eles devem descongelar totalmente, deixar escorrer qualquer resquício de água, talvez até as enxuguem…e pronto. É dispô-las no prato e guarnecê-las com o melhor azeite de oliva extravirgem possível, ervas frescas picadinhas, gotas de limão e pitada de sal. Só acompanha pão fresquinho.

salame 2
(É ou não é?)

Bem, este é o meu palpite. Como eu faria. Ou melhor, como farei.

Mas voltando à Cantina, fiquei muito impressionada com aquilo e ao invés de ter pedido o espaguete de frutos do mar na sequência, deveria era ter comido outro salame daqueles, porque o espaguete estava muito bom, mas aquele salame, repito, é das melhores coisas que já comi na vida.

espaguete frutos do mar

Não se iluda, o boteco é caro. Acho que o salame custou R$40 e o espaguete para dois, R$70! Com as Originais (geladérrimas) a conta ficou deveras salgadinha. Nenhuma emoção no atendimento, nem dos garçons e nem do dono, mas o salame de polvo é uma experiência a ser vivida.

Cantina do Julliu´s: Rua da Galileia de Cima, 96, Roma. Tel: 3489-2935. De quarta a domingo das 11h às 22h.

§ 8 Respostas para O salame de polvo da Cantina do Julliu´s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento O salame de polvo da Cantina do Julliu´s no Pitéu.

Meta

%d blogueiros gostam disto: