Terrine de salmão

10 de junho de 2013 § 16 Comentários

terrine salmão

As terrines tem origem francesa e nada mais são do que uma espécie de patê com adição de gelatina, o que confere a eles uma textura mais rija, de corte. Nunca usei gelatina nas minhas terrines, porém. Não gosto justo desta textura; prefiro uma textura mais macia e ingênua mesmo.

Para esta usei um topo de salmão defumado desfiado e um nirá lindo de morrer que eu havia encontrado na véspera, na casa NippoBrasileira do Ceasinha, e que acabou caindo como uma luva.

Tomei um filé de salmão de coisa de 500g, deitei num refratário, salpiquei uns cristaizinhos de sal do Himalaya (mas poderia ter sido qualquer um), moí um bocadinho de pimenta do reino, soltei umas folhinhas de alecrim fresco, e um fio de oliva; cobri com papel alumínio e levei para tomar um bafo quente no forno pré-aquecido por nada mais do que 10 minutos. Ele suou um pouquinho e a carne estava perfeita para soltar da pele com um garfo; transferi para uma tigela e estava pronta essa parte. Na tigela, misturei um potinho de creme de ricota, 1 caixeta de cream cheese e processei tudo com um mix, até ficar homogêneo e firme o suficiente para enformar. Acertei o sal e reservei.

Agora vem a melhor parte: montar a terrine. Forrei o fundo de uma forma de bolo inglês com papel filme; peguei um raminho daqueles lindos nirás (lembra?) e arranjei no fundo da forma. O raciocínio é pensar a terrine desenformada, logo, o que a gente vê por cima da terrine são os primeiros ingredientes a irem para o fundo da forma, confere? Pois bem, ajeitado o raminho de nirá, fui preenchendo os espaços entre os ramos com tirinhas de salmão defumado (basta 120g ou menos). Decor em cima, agora é cobrir tudo com a massa de salmão e ricota, bater a forma na mesa para a massa encaixar bem, acertar os contornos com a ajuda de uma espátula ou qualquer coisa que o valha, que é para ficar bem preciso o formato, proteger com papel laminado e levar ao refrigerador por, pelo menos, 3 horas antes de servir. Quando chegar essa hora, é só emborcar a forma, e levantá-la segurando as pontas de papel filme que ficaram para fora (as margens). Depois é soltar o papel filme da terrine, dar um suspiro de orgulho e arrasar no bufê.

§ 16 Respostas para Terrine de salmão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Terrine de salmão no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: