Pirão de farinha morta do Du

12 de setembro de 2012 § 8 Comentários

A Naty comentou aqui no post do meu escabeche:

Katita, vc já fez pirão de farinha morta? rsrsrs. O nome é feio, mas o pirão é uma coisa. É assim: separa numa panelinha umas três conchas de caldo – de peixe, de galinha, de costela, de músculo, enfim, da carne que vc estiver fazendo, e deixa lá no fogo beeem baixinho, fervendo. Aí pega a farinha, digamos que pouco mais de meia xícara, dilui em um pouco de água, pra ficar um líquido meio ralo, acho que isso é ‘matar a farinha’, rs. Isso é bem rápido, senão a farinha incha e esculhamba o babado. Vai despejando a misturinha de farinha com água no caldo fervente e mexe, mexe, mexe pra não empelotar. Encorpou? tá pronto! Delícia, experimenta ai! beijos do Piauí pra você.

Passou. Até que alguns dias depois recebo esta foto com a seguinte mensagem:

Katita,
Prometido e cumprido (com uma dose de pressão no rapaz pra ele fazer o peixe e o pirão: “aaah, amor, tem que ser hoje, eu prometi pra Katita que ia mandar as fotos do seu pirão, disse pra ela que é maravilhoso, anda, vai fazer, vai”.) 🙂
Na foto, o pirão com peixada de pescada amarela, de caldo fininho e gostinho de limão.
beijos
Naty

Naty, meu docinho de buriti, dê cá essa bochecha! A sua e a do Du! =)))))

E essa vontade louca de matar farinha agora?

§ 8 Respostas para Pirão de farinha morta do Du

  • . (@nninguem) disse:

    Daí que ontem eu estava cansada de estudar, já tarde da noite, e resolvi parar cinco minutinhos para ler algum logo dos favoritos, uma coisa que me fizesse retirar a mente por um tempinho daquele assunto chato. Vi a dica do pirão, que pensei ser “meio cuzcuz paulista, meio polenta” e achei legal mas não dei muita atenção.

    Agora, ao preparar o caldo de uma polenta, sem conferir a existência do ingrediente principal no armário, precisei improvisar com a farinha de milho e lembrei da galinha (encanei que era galinha), digo, farinha morta. Ficou uma delícia com o trigo cozido com escarola refogada que havia preparado para acompanhar a polenta. E nem precisei ficar de mau humor ou correr atrás de um ingrediente 🙂

    Curtir

  • Izabel disse:

    ººººººº (entenda como pingos de baba no teclado). Não sei porque eu ainda insisto em ler seus posts na hora do almoço! ººººººººººººººººº
    Abç.
    Izabel

    Curtir

  • Carla (do Baianices) disse:

    Afe, quanto amor! Comida eh isso, alho, azeite, salzinho, pimenta moida na hora e amor. Nao posso com o pessoal que diz que nao sabe cozinhar.

    P.S. basico: ate hoje eu me identifico aqui como Carla do baianices com medo de tu nao saber quem eu sou….hahahaha! Muita viagem na cabeca da pessoa.

    Curtir

    • Katita disse:

      Há muito tempo você não corre mais esse risco, mas eu acho super bonitinho Carla do Baianices… é tipo: Pati. Que Pati? Pati, menina, de Nair! Pati de Nair, outra leitora delícia aqui do blog…
      =)

      Curtir

  • Andiara disse:

    A farinha falecida, no caso, é de mandioca?
    hehehehe
    Adoro esses nomes de receita, mil bjs luz do dia!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Pirão de farinha morta do Du no Pitéu.

Meta

%d blogueiros gostam disto: