A liberdade das compras no Dois de Julho

13 de agosto de 2012 § 27 Comentários

Segunda-feira passada, há uma semana, fiz a minha primeira experiência de compras totalmente fora de um grande supermercado (até então só comprava uma pequena parte fora dele). Eram só alguns ítens complementares, e por isso mesmo seria legal ir num dia mais tranquilo para poder entrar em cada mercadinho, em cada quebrada.

Bom, o dia estava lindo, e eu cheguei toda imbuída daquele espírito de liberdade, bem disposta e respirando fundo aquela atmosfera que eu tanto gosto. O desafio era encontrar tudo e gastar menos, e eu encontrei tudo o que ue precisava (mudando algumas marcas, porém, o que faz parte da proposta e do exercício) por R$123,63, enquanto não me lembro de ter gasto menos de R$200 numa compra complementar como essa no supermercado. E não foi a única vantagem: comprei ovos de quintal a R$5, manteiga artesanal, ricota excelente, fiquei louca com a variedade e bom atendimento do açougue, e descobri vários canais, que aos poucos, eu vou soltando aqui.

Foram 6 mercadinhos (2 para o grosso, 1 para o palmito, 1 para os queijos, 1 para o frango, 1 para pães integrais), 2 ambulantes e 1 açougue, tudo coladinho um no outro, uma festa.

A única dificuldade é que eu só encontrei vaga para estacionar a uns 200m, e como dei o vacilo de não ter levado o carrinho de feira, tive que equilibrar duas sacolas pesadas na volta.

Dica: não esquecer de levar dinheiro em espécie! Faz toda a diferença, pois os preços dos vendedores ambulantes são imbatíveis. A gente anda tão acontumado com dinheiro de plástico, que às vezes esquece.

Esta semana vou experimentar os mercadinhos do Alto das Pombas, uma quebrada na Federação. Dei uma batida lá na quinta antes de pegar Bê na escola e já saquei que tem jogo. Muito mercadinho legal, e tive a impressão que tem coisas mais baratas ainda do que no Dois de Julho.


(Mercadinho Lemos à esquerda, um dos tantos do Alto das Pombas)

Para o alto e avante! Isso vai ser divertido.

§ 27 Respostas para A liberdade das compras no Dois de Julho

  • Katita, queria estar aí pra te ajudar a carregar as sacolas, rs. Adoro bater perna por aí, entrar nos lugares, olhar com calma.. beijo

    mariacarambola.wordpress.com

    ♥♥♥

    Curtir

  • Oi Katita,
    Dois de Julho é show, adoro a Bola Verde. Minha mais nova paixão é o Mercado Popular de Água de Meninos: tô indo lá toda semana, tudo fresquinho e muita novidade pra inventar moda em casa. Recomendo!
    Já os importados (massas e o querido Jamie Oliver), compro no Sam´s Club, porque tem menos fila e é mais organizado. E sigo evitando os outros grandes supermercados.
    Abs,
    Amelí

    Curtir

  • Nega, imbuida do espirito de largar a rede Casagrande que assola o Espirito Santo nesta segunda feira peguei minha horinha de almoço e fui no mercado municipal que não é muito grande por isso nunca me apeteceu pra ver o que rolava de bom. Encontrei a banca do seu Jorge com as folhas mais verdes que eu já tinha visto e tu cre que com R$ 8,00 eu levei pra casa (moro sozinha) 1 pé de alface manteiga, 8 tomates, meia abobora, 4 yakon, 2 pepinos japoneses, 1 coentro,1 cebolinha verde , 1 ramo de hortelã,4 dedo de moça e uma rama e cenoura. Sendo que no supermercado o quilo de tomate esta R$ 5,49.
    Ele ainda me ensinou uma receita de geleia de pimenta babado!
    E em outra banca comprei um quilo de feijão carioca por 3,00.

    To apaixonada.
    Obrigado flor por nos abrir os olhos!

    Curtir

  • Luciana disse:

    Estou demais nessa vibe anti-supermercado!! A antipatia é tanta que chego a ficar sem comida em casa (luxo de quem ainda não tem filhos, claro, senão a história seria bem diferente). Só me falta levantar cedo e ir nas feirinhas de pequenos comerciantes que tem no meu bairro.

    Mas eu chego lá!!

    Curtir

  • Zeza Maria disse:

    Ói, amiga, com esse meu regresso ando prestando mais atenção às coisas de Salvador, olhando com outros olhos. E o que eu vejo é um tanto de gente reclamando de boca cheia da cidade: “só se vê na bahia”, “nada funciona”, “tudo errado”, mas que não faz ABSOLUTAMENTE nenhum movimento pró, pra oxigenar a cidade, a propria vida.

    Achei punk esse seu movimento e vou aderir. Inclusive tô querendo me jogar pra morar no 2 de Julho, viu? Ser sua vizinha, bater mercadinho juntas, um loosho. ;D

    Curtir

  • Fernanda Pessôa disse:

    Nunca vou ao supermercado ! assim eu consumo mais Alimentoes e menos PRODUTOS alimentícios ! Tudo é mudança de habitos … sopa em pacotinho, biscoitos recheados , nescau…. deus que me livre ! abração a aquelas que desfilam com seus carrinhos de feira …

    Curtir

  • KarinaAky disse:

    Adoro essa coisa pessoal também. Eu tenho o privilégio de morar num bairro em SP que ainda tem um pouco dessa coisa de rua (Pinheiros) e moro pertíssimo de duas feiras livres. Eu faço a minha de quinta, deixo uma janela na semana pra fazer feira (ou vou as 6:30 mesmo, fazer). Lá eu tenho o cara do ovo,o cara da banana e o casal da verdura e de vez em quando compro com o senhor do peixe e a senhora simpática das ervas. 30 minutos e acabei ou um pouco mais se der tempo pra um pastel hoho

    Na volta já passo pelo açougue dos moços corinthianos (tem um só palmeirense) e compro a melhor carne moída, não aquela porcaria do supermercado. A carne é táo boa e eles embalam tão bem que minha mãe que mora a três bairros de mim pede pra eu”importar a carne” pra ela hoho (açougue é na Simão Alvares e tem o mesmo nome).

    Tem uma história engraçada da feira. Eu sempre compro ovo com a mesma pessoa. Nas férias do meu marido ele foi comigo um dia e eu apresentei todo mundo.

    Teve um vez,não sei porque,que eu pedi pra ele ir comprar ovos lá. Ele foi direto no cara do ovo e pediu. Comentou que eu não pude ir aquele dia. Ele perguntou “quem é sua esposa?”. Quando ele falou, o moço rapidamente trocou os ovos da bandeja que estava enchendo por outros :P.

    Há, outra coisa… O que compro na feira são um pouco mas caros, se não estiver na estação, mas duram de 2 a 3 vezes mais do que os de supermercado (ovo é coisa de 4 semanas).

    Mas ainda dependo do Pão de Açúcar para os industrializados e usar meu vale alimentação… Mas perecíveis é na feira. 🙂

    Curtir

  • MCristina disse:

    Ola moça Katita,
    mesmo não estando pelos caminhos de Salvador, leio com muito interesse, suas dicas, vai que um dia os ventos do destino me levem pra Salvador?
    Saudades enormes da unica vez em que ai estive já se vão 9 anos….
    grande abraço!

    Curtir

  • isso sim que é loooosho!!!!

    Curtir

  • Déia Kinipel disse:

    Vontade de ter uns mercadinhos assim por aqui, pq vou te contar, os três que têm por aqui só servem mesmo para emergências, e comprar frutas e legumes só em último caso… Para mim a solução ainda é ir a mercados grandes, porque não me conformo em comprar coisas sem qualidade.

    Curtir

  • Rosangela disse:

    Ah Katita, eu também, sempre que posso prefiro ir aos mercadinhos de bairro, viu? E no sacolão e na avícola também… prá comprar ovos caipiras e frango resfriado (e não congelado)… Affe… frango congelado é fedido demais, né?
    E ó, adoro ficar investigando as marcas desconhecidas… rssss… às vezes compro prá provar… de vez em quando caio em alguma fria, mas na maioria das vezes são produtos bons sim…
    beijinhos e boa semana prá vc e Bento fofo!

    Curtir

  • Minha filha tô contigo e naum abro.
    Esse fim de semana mesmo prometi a mim mesma que supermercado é um lugar que devíamos entrar armadas.
    Primeiro porque os preços estão um assalto, sem falar na falta de educação das pessoas que não esperam nem sequer a gente terminar a nossa compra e vão empurrando nossas coisas pelo caixa amassando pães e frutas porque estão com pressa.
    Eu concordo com vc minhas idas ao mercado serão menores, de hoje em diante, vou rebolar para encontrar as coisas em lugares coringas assim como vc.
    Ótima dica.
    Excelente semana para vc.

    Curtir

  • Carol disse:

    Quando fui em São Paulo, minha tia me levou para um tour no Mercado Municipal e de lá fomos ao lado comprar tudo que ela precisava (e que tinha no mercado) por muito menos dinheiro. Entramos e saímos de várias lojas, achei bem legal a experiência.
    O mercadinho da esquina de minha casa quebra um galhão, tem coisas mais caras, mas outras bem mais baratas do que em supermercado. Só ainda não descobri produtinhos novos, isso quer dizer que preciso fazer como você, andar e pesquisar.
    Ótima sua economia.
    Beijos

    Curtir

  • Evelyn disse:

    Adorei também o esquema organizadinho pra fechar o controle das contas 😉 lindo!

    Curtir

  • Pati Sato disse:

    Pôxa, infelizmente por aqui não tem nada parecido…. só se eu for na ceasa… beijos

    Pati

    Curtir

  • emy disse:

    arrepia, katita! tô me inspirando a exorcizar o supermercado da minha vida de vez ;D

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento A liberdade das compras no Dois de Julho no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: