Como assim?

22 de março de 2012 § 31 Comentários

É assim que eu tenho visto as bistecas congeladas à venda na rede Bompreço de supermercados: avulsas, sem nenhuma embalagem, ou o mínimo de cuidado com higiene e contaminação, em contato direto com mãos, espirros, insetos (o que não falta é barata nas lojas), dispostas diretamente nos caixotes de transporte de mercadorias.

Vem cá, como é isso? O que representamos para eles? Em que planeta eles vivem? E a vigilância sanitária, cadê? Isso não é caso para fechar a loja, não? Será que eu perdi alguma coisa? Pode isso? Sério, eu devo estar desatualizada, né? Diz pra mim que supercongelados pode numa boa? Alguém aí por favor me diz: Katita você não sabia que em todos os países civilizados só se vende bisteca assim? Ou isso ou eu vou chamar a polícia, hein?!

Gente, tem dia que eu perco a fé, viu?

No Bompreço mais perto de você.

“Qualidade bom preço. Preço baixo todo dia”. Ô, né?

§ 31 Respostas para Como assim?

  • Aqui em Natal o Hiper Bom Preço é tão ruim quanto. vive fedendo a alimentos podres, já foi até multado por armazenar alimentos em temperatura abaixo da recomendada. É de longe o supermercado mais nojento de Natal.

    Curtir

  • Evelyn disse:

    No Rio [capital] sempre via bistecas, costelinha, frango… tudo assim mesmo. Sem embalagem, num balde qualquer e o povo que se virasse pra pegar. E normalmente a carne que tinha assim largadona, não tinha pra vender no açougue em si. E meu noivo trabalhou em mercado e dizia que não sabia se era pior pegar o embalado de carne qualquer ou se pedia no açougue interno do próprio mercado. Dizia pra eu pagar mais caro, mas na nossa casa era só no açougue pequeno [raro de achar hoje em dia].

    E ah, muitas vezes ia mais tarde no super [já perto de fechar pra evitar fila] e já estavam retirando as mercadorias pra não descongelar… e… uh, nojo… eles tiravam muitas vezes, jogavam em balde pior, com gelo que ficava no fundo, gordura que sobrava, congelados e não-congelados, tudo junto… e devia ‘meter tudo’ num congelador master e depois colocar pra vender nos dias seguintes… congela e descongela dias e dias, com moscas pousando durante o dia todo… imaginem aí!

    Não como suínos, então me safava… mas com frango e carne era pé atrás… e como proceder em cidade grande que não tem açougue? Comer nuggets pra sempre? No way!

    Curtir

  • Nanda P9 disse:

    Deus me livre! Não tenho o que reclamar do “Mercadinho de Elizeu” em Serrinha. Depois de ler esse post tô lá agora mais do que nunca… mito serrinhense, já dizia Tasso Franco.
    Bjs Katita.
    Saudades
    Nanda

    Curtir

  • Cristina Novaes disse:

    Katita, de forma alguma que em paises de 1o. mundo vendem bistecas assim. Aqui na Alemanha voce até encontra bistecas avulsas, mas só nos acougues e pelo preco da morte! Em mercados e supermercados é tudo muito bem embalado, selo de identificacao do produtor, etc, etc. Chama a polícia viu!

    Curtir

  • Dricka disse:

    Katita, me tira uma duvida para eu dormir menos horrorizada, essas bandejas estavam dentro daqueles balcões de açougueiro, que conservam a temperatura e bem fechadinhos ou estavam assim abertas ao tempo mesmo?????? Cada um ia lá e metia a mão???

    Curtir

  • Maria disse:

    E eu que um dia desses fui comprar maçãs, vi uma bem vermelhinha e quando eu a peguei na mão, vi que tinha um chiclete mascado grudado nela. Noooooooooooooooojo! É preciso ser muito espírito de porco (literalmente) para fazer isto, não?

    Curtir

  • disse:

    No extra em maceió tb. Eu não compro. E o bompreço daqui eu já desisti faz algum tempo, muito sujo. Nesse aspecto é triste viver nesse pais.

    Curtir

  • Chá disse:

    Katita, é dificíl acreditar que um supermercado tenha coragem de vender dessa maneira. Mas creio também que cabe a nos, consumidores decidir não comprar e/ou exigir, já que pagamos pelo produto/serviço. Morro nos EUA, mas sou de Florinaopolis e nunca tinha visto nada assim.Talvez muita genta desavisada, movida pelas ofertas e baixo custo, mantenham eles vendendo dessa maneira.Um beijo para ti sua linda!!!=-)

    Curtir

  • Carol disse:

    Ôooooo gente… que tristeza esse post! Morei 20 anos no Rio de Janeiro, mas naquela época não era dona de casa, então não sei como era. Agora moro em Portugal e, aqui, não tem disso não!!!! Aliás: tudo lindo e embaladinho. Quando a validade da carne tá por um fio (tipo 1, 2 dias) eles fazem um super descontão. Se a gente for cozinhar nesse mesmo dia, não há problema, né?

    Espero que as coisas melhorem para vcs, minhas queridas, senão : é virar VEGETARIANA, né?

    Beijuuuuuuuuu

    Carol

    Curtir

  • Aqui em Maceió é essa mesma imundice! Não se sabe a origem dessa carne!

    Curtir

  • Miriam Gabriela disse:

    Tb moro em SSA e fico horrorizada com esse descaso…só compro carne no Ceasinha. Não acho isso normal de jeito nenhum! E o pior é quando nos deparamos com carrinhos esquecidos pelo mercado com carne e frios…ficam horas por lá e depois retornam para as geladeiras, super “próprios” para a venda. Blé!

    Curtir

  • Aline disse:

    Moro no interior de SC e aqui não temos uma grande rede de supermercados, a não ser o Maxxi atacado, que pertence à rede do Big, e nem é dos mais limpinhos (vende produtos embalados pelo menos).. Aqui são supermercados grandes que vivem sob o olhar dos prorietários, que moram na cidade… Acredito que isso faça grande diferença, pois viajo bastante, e quando entro em um Carrefour da vida fico apavorada com a apresentação no setor de carnes e frutas… O cheiro de batata estragada infeta a loja toda! Que nojo! Sem contar a sujeira das padarias… Os funcionários são mal preparados ou os gerentes não estão nem aí, já que o “chefe” não aparece???

    Curtir

  • luciana disse:

    Katita,

    Aqui no Rio também acontece o mesmo em pelo menos três redes de supermercado….é triste…

    Curtir

  • Carla (do Baianices) disse:

    Minhas queridas, uma ligacaozinha pra vigilancia sanitaria nao custa muito do seu tempo e pode resolver o problema – a nao ser que eles nao vejam problema nenhum.
    Se eu estivesse ai ja estaria ligando.

    Ci, eu tambem moro nos EUA e nunca vi tal coisa. Ate na feira popular onde eu vou tudo e’ embalado. Mas olhe, cada cidade e’ uma, ne?

    Curtir

  • Nossa, Katita! Moro em Recife, como a Anna Giulia, em Boa Viagem. Moro em frente ao Bompreço, é só atravessar a rua. E sinto informar, mas aqui se vende bistecas de porco, asa de frango e camarão desse jeito nojetão. Além de peixes, é claro! Já posta de salmão derretida em cima do gelo pra vender. Sério, alguém ia pegar o peixe e desitiu e ficou uma papa laranja amassada com marcas de dedos descendo, sabe? Já vi coisas horríveis no Extra também, que sempre frequento pois também é muito perto de minha casa. Só não frequento muito o Carrefour, mas sei que também não fica devendo nada ao Bompreço e Extra em matéria de higiene.
    E complementando o que Bethania escreveu, que é terrível, mas é verdade, mais da metade da carne consumida no estado de Pernambuco é de origem clandestina. Aqui tem uma reportagem que mostra bem isso, foi ao ar no jornal local e no Bom Dia Brasil.

    http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2011/11/50-da-carne-consumida-em-pe-tem-origem-clandestina-diz-adagro.html

    P.S. Esse seu cantinho aqui é um pitéu mesmo! Adorooo!

    Curtir

  • Lícia Dutra disse:

    Bom,não entendo nadica de nada sobre carnes,mas o bom preço está longe de ter um bom preço e já vi muitas mercadorias com a validade vencida lá.Bjssss.

    Curtir

  • amara disse:

    Moro no Rio Grande do Sul e nunca vi isso, já morei em cidades diferentes do RS e nunca vi, muito menos em supermercado grande, nos açougues do interior a carne pode ate ficar em bandejas, mas protegida por vidro e só o açougueiro pode pegar a carne que o cliente escolhe. Nao compraria assim nunca, ta louco comer saliva dos outros. ECA!!!

    Curtir

    • Ana Paula disse:

      Pois então, também moro no RS, e, Porto Alegre, e nunca vi carne à venda desta forma.
      Um absurdo isto, falta de consideração total com o consumidor.

      Katita, segunda vez que escrevo por aqui, sou uma leitora assídua, mas escrever que é bom, não escrevo… Estou sempre no trabalho ou então, ocupada em cuidar dos meus 3 filhotes! Mas adoro você! Beijos

      Curtir

  • Bethania disse:

    Trabalho com controle de qualidade em frigorífico e enfrento todos os dias as dificuldades para garantir a qualidade de um produto pra no final ver nos supermercados isso aí. Como garantir qual o frigorífico produziu essa bisteca? Não dá pra saber nem se é carne inspecionada ou clandestina, e acredite, no Brasil inteiro ainda acontecem abates no meio do pasto com carne transportada sobre lonas… é triste, muito triste… um verdadeiro descaso com nosso trabalho e esforço, e claro, com os consumidores.
    Desabafei, né?
    Beijo

    Curtir

  • Thais Palma disse:

    Aqui na minha cidade São Paulo, vende assim desse jeito que vc mostrou…

    Curtir

  • Alícia Araújo disse:

    Kátita,moro em BH e também vejo isso no Carrefour e no Epa.
    Também me pergunto como é que pode um coisa desssa? E o pior é a quantidade de pessoas que compram e nem questionam a qualidade e higiene do produto.
    Já vi cliente escolhendo as bistecas com a mão. Nojo!!

    Curtir

  • Fabio Braga disse:

    Preço Bom preço? Qualidade baixa todo dia. =]

    Curtir

  • Anna Giulia disse:

    Aqui onde moro, Recife, nunca vende desse jeito, só vende embalado em bandejas, mas se vende assim por aqui, não sei, nunca vi.

    Curtir

  • leticia disse:

    nossa, nojentão, neh?
    a primeira vez q vi isso foi em Aracaju no GBarbosa! Achei q era soh pq o mercado era de bairro… mas já vi tb no Hiper Bom Preço.
    Em Brasília nunca tinha visto venderem carne assim… (mas tb não fazia compras, morava com meus pais)
    Acho q o povo aqui não se importa, pq vejo mt gt remexendo os pedaços de carne procurando um menos feio (acho até q eles são mais baratos do que a carne vendida em pacotes fechados).
    isso sem contar q frequentemente vejo produtos vencidos nas prateleiras do Bom Preço e saio pra avisar os funcionários… é muito descaso!

    Curtir

  • Helena disse:

    Ah! Segue o endereço da reportagem sobre a interdição do Extra Maracanã, com as fotos (nojentas) do estado em que se encontrava o supermercado:

    http://oglobo.globo.com/eu-reporter/cheio-de-baratas-supermercado-extra-interditado-na-tijuca-4257328

    Curtir

  • Helena disse:

    Parabéns, Katita! A gente tem que se mobilizar mesmo, porque se depender das “o-to-ri-da-des”, nada acontece. Aqui no Rio foi preciso que um leitor do jornal O Globo enviasse as fotos não de uma, nem de duas, mas de umas 30 baratas no Extra da Av. Maracanã, que todo mundo já sabia que tinha virado um chiqueiro há um tempão, prá Vigilância Sanitária finalmente interditar o local.
    Vamos aguardar e ver o que acontece com o Bompreço.

    Curtir

  • Ci disse:

    Katita, vou te dar uma péssima notícia… moro nos Estados Unidos e aqui vejo camarão e peixe exatamente desse jeito!!! Dá uma raiva!!!

    Curtir

  • Gisele Alves disse:

    Aqui na minha cidade (Petrópolis-RJ), só vende assim!
    Alias nem sabia que se vendia de outro jeito..hahahah
    beijo!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Como assim? no Pitéu.

Meta

%d blogueiros gostam disto: