Medalhões de mignon com molho escuro muito escuro de cogumelos secos e vinho

14 de fevereiro de 2012 § 33 Comentários

É porque eu amo o corte dos medalhões, que a depender da espessura, ficam macios sem precisar sangrarem por dentro, por isso, eu gosto de cortar os meus próprios medalhões. É só comprar uma peça longa, de miolo do mignon (eu devia ter fotografado isso) e enrolar em papel filme bem justo. Daí você leva no congelador rapidinho só para dar uma firmada na carne para depois cortar em fatias do tamanho que você quiser, pegou?

Mas você pode cortar em iscas, em cubos, escalopinhos, bifinhos, o que você quiser, só acho que tem que ser mignon aqui.

Primeira coisa: hidratar os cogumelos secos (eu usei funghi secchi da Companhia das Ervas, que é TUDO!) em vinho tinto, que não pode ser muito fuleiro, tá? Vamo’ fechar numa coisa tipo Concha Y Toro Reserva de 18 pilas? Ou Santa Carolina ou Santa Helena nessa faixa? Tá bom para você? Porque, ô minha linda, eu te digo com pureza d’alma, com Chalises e afins não vai prestar, viu? Coloque os cogumelhos numa tigelinha, cubra com o vinho e deixa lá até ficar macio, coisa de 15 minutos tá de bôua. Para cada 6 medalhões, um punhado (200g) de cogumelos é bom para mim, que como cogumelo que nem uma louca (por isso que eu sou assim, er… como direi… animada!).

Corte os medalhões, tempere com sal e pimenta e passe em farinha de trigo. Tome uma frigideira de teflon untada com óleo e leve ao fogo para esquentar bastante. Daí sele os medalhões (selar é colocar os medalhões ali naquela panela quente para blindar – kakaka – criar uma crostinha de cada lado para impedir que que os sucos da carne se percam, ela desidrate e fique dura), retire da panela e leve ao forno baixo para manter a temperatura enquanto faz o molho.

Na mesma frigideira sujinha com crostinha de farinha, coloque uma BELA colher de manteiga da boa, deixe derreter e doure 1/2 cebola roxa em pétalas finíssimas; agora some o cogumelo com o vinho e deixe o alcool terminar de evaporar e deixe reduzir (reduzir é deixar a água secar um pouco para o molho encorpar). Aquela farinha de trigo que você usou e ficou grudadinha na panela vai ajudar a encorpar o molho, mas se ele ficar ralo você pode somar um pouco de creme de leite (eu não precisei) ou diluir uma colher de chá de farinha num pouco do molho e devolver a panela. Encontre o seu ponto, acerte o sal e quando o molho estiver um absurdo, uma loucura, uma perdição, você volta os medalhões para a panela e serve pelando, que filé só quente, fumegante, queimando a língua e macio, muito macio. Sirva com arroz e legumes salteados, purê de mandioquinha, couscous ou uma massinha alho e óleo ou manteiga de ervas e parmesão. Ui!

Receitinha luxo para arrebatar os homens. Eles são fraquinhos fraquinhos para o lado de uma carne suculenta, vão por mim! Deixa uns dois medalhões mais mal-passados por dentro que vai ser a glória para eles. Aliás, alguém da psique aí pode me explicar porque homem adora uma carne sangrenta? Credo!

§ 33 Respostas para Medalhões de mignon com molho escuro muito escuro de cogumelos secos e vinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Medalhões de mignon com molho escuro muito escuro de cogumelos secos e vinho no Pitéu.

Meta

%d blogueiros gostam disto: