“Meu mal é a birita”

29 de setembro de 2011 § 61 Comentários

Olha aonde a lôka foi buscar o título do post, no repertório da Angela Rorô, vai vendo. Mas não é nada disso, com todo o respeito à artista. Explico.

Casamento e filho geralmente engordam, vamos combinar? E eu não fugi à regra, mas só agora, seis anos depois que o meu filho nasceu é que eu entrei num esquema mais disciplinado para voltar ao peso de quando fui completamente feliz diante do espelho (isso é o que chamo de peso ideal). Nenhuma dieta miraculosa, nenhuma tortura, nada disso, só aplicação na prática de tudo o que a gente já sabe: para perder peso é necessário fechar a boca para certos alimentos e bebidas, comer comidinha colorida da natureza, regular a quantidade de alimentos ingeridos (os orientais recomendam uma porção do tamanho de sua mão em concha, que seria proporcional à parte ideal do estômago que deve ser preenchida, até porque aquele papo de vó de comer para encher a barriga tá por fora, né? Se enchemos o estômago em sua totalidade não sobra espaço para o movimento da digestão, e só conseguimos um baita mal estar), e principalmente, balançar o esqueleto, além de outros cuidados fundamentais como hidratação (lê-se beber água que nem uma desvalida).

Para mim foi muito difícil estabelecer um ritmo e firmar comigo o compromisso, por exemplo, de parar tudo na hora do meu pilates, nem que a vaca tussa; mais ainda, e muito mais difícil, cumprir o meu programa de caminhadas diárias (já alternada para corridas), sim porque o pilates não tem função aeróbica, preciso andar e correr para queimar caloria e malhar no pilates para fortalecer a minha musculatura e colocar tudo em ordem (inclusive a cabeça). Foram várias tentativas desde que Bento nasceu. Natação, hidroginástica, programa de caminhadas, mas nada vingava, porque eu não me priorizava; dava preguiça, alegava que não podia malhar naquela semana porque estava produzindo uma festa grande, tudo mentira e auto-sabotagem. É quando eu costumo dizer que “encontrei Jesus” no pilates. Me apaixonei de tal forma que a disciplina veio sem esforço. Faltavam as caminhadas. De novo, conseguia caminhar 3 dias e depois parava, voltava uma semana depois, esquecia, mas quando os resultados do pilates começaram a aparecer (e também a consciência de que o sobrepeso atrapalha e limita uma boa execução dos exercícios, quando eu estava decidida a ser a melhor aluna de pilates da academia), me animei e engatei. Lembro que quando fiz o EMPRETEC (um workshop que avalia o potencial empreendedor) um instrutor comentou alguma coisa do tipo “para inserir algum hábito de forma sistemática em sua vida é necessário ultrapassar o limite de 21 dias praticando aquela atividade sem parar”. Olha, eu não faço a menor idéia do fundamento desse negócio, mas eu resolvi testar aquilo na prática e, coincidência ou não, depois das últimas três semanas correndo e andando todos os dias (mentira, 5 a 6 dias por semana), tem dia que me dá uma vontade louca de sair para caminhar à noite, mesmo já tendo-o feito pela manhã, e da última vez que isso aconteceu, chovia e eu fui mesmo assim, sem falar no carro, cada vez mais estacionado.

Tenho comido menos também, tentando mastigar mais devagar para provocar a sensação de saciedade; limei o pão depois das 18h, e só, já que não tenho hábitos alimentares mais nocivos, do tipo refrigerantes, excesso de industrializados, doces, sal e açúcar em demasia. Também tenho comido frutas e bebido água de coco entre as refeições para não receber uma ogra à mesa. Coisinhas miúdas que fazem toda a diferença e a gente só tem certeza disso mesmo quando põe a paradinha em prática.

Por fim, uma das coisas mais importantes: não tenho pressa, não me cobro resultados para ontem, não piro. As mudanças lentas são aquelas que permanecem e são essas que eu quero para a minha vida.

Tá, mas e a birita? Há alguns anos atrás, eu fiz um post no Rainhas do Lar onde mencionei que tomava uma cachacinha ou um trago de vinho enquanto cozinhava aquele prato, plena terça acho, e uma leitora, muito carinhosamente, fez um comentário do tipo “Katita, deixa a birita só para o fim de semana”. Na hora eu pensei “mas será o Benedito que ela vai regular minha birita?”, mas hoje em dia eu agradeço a ela pelas sábias palavras, porque na bôua, birita durante a semana, para mim, tá por fora mesmo, e eu acho lindo esse povo que só bebe água com gás. Minha relação com o alcóol está mudando muito, de forma lenta nos últimos anos, ditada por uma certa intolerância muito natural. Mas o diabo é que eu ainda adoro uma cervejinha, ainda mais neste calor do cão aqui de Salvador. Não vou mentir que tem dia que eu me acabo de correr e depois só me dá vontade de parar na padoca, abrir aquela geladeirinha que sai fumacinha e passar a mão numa daquelas garrafinhas de cerveja geladas de doer a cabeça… mas não tenho mais tempo para auto-sabotagem, né? Afinal, não se pode ter tudo. Quem sabe quando eu voltar a dizer “Espelho, espelho meu…”

§ 61 Respostas para “Meu mal é a birita”

  • […] da instrutora cuidadosa, dos meus colegas de turma, enfim: como disse um dia a Kátia Najara, do Pitéu, encontrei Jesus no […]

    Curtir

  • Drika Matos disse:

    Kátia, seu post me fez tão bem esse feriadão de manhã… estou numa rotina tão doida que nem seu blog (que sou fã assídua desde o Rainhas) tenho lido. A crise com a balança é uma constante na minha vida, junte-se a preguiça e o cansaço de chegar do trabalho tarde e ainda sair p balançar o esqueleto. Tenho falado que vou me animar a meses e nada… mas vou me animar!

    Curtir

  • Kelli disse:

    Katita.
    Te entendo perfeitamente.
    Adorei o post.
    beijo

    Curtir

  • Manu disse:

    Aiaiai… Katita… tô aqui que não me aguento… meu mal é a birita, a batata frita, os alfajores, a coca-cola, e tudo que enche um belo prato hahaha!
    Já comecei minha “rotina” de caminhadas com Frida (minha labradora gordinha) ontem, e hoje, às 6 da matina tb já tava na rua com a bichinha, que fica feliz quando passeia, e tá tão, mas tão gorducha, que eu tenho que fazer um esforço absurdo com meus bracinhos flácidos pra segurar a coleira hahahah!
    Espero que em 2 meses toda essa malhação surta efeito… pq eu vou te contar, passear com esse cão cansa mais que puxar ferro!!!
    =)
    bjs!!!

    Curtir

  • annaflavya disse:

    poxa!!sempre sonhei em me comunicar com vcs desde o rainhas…… nao gostei muito q vcs se separaram, mas como filha virtual fico atras das duas .ate porque minha filha de 5 anos me disse a seguinte frase: mae vc faz comida gostosa assim pq vc aprendeu no blog? ate mesmo pq com minha mae ela sabe q nao foi pois a coitada mal sabe fazer um ovo frito.!!!!entao,aqui vc tem fã de mamano a caducano!!!!!!um beijo adoro vcs!!!!

    Curtir

  • Claudinha Ctba disse:

    Katita! Amei seu post! Estou tb nessa luta e comecei a levar a sério de verdade a dieta e exercícios há um mês e está dando resultado. Ler o seu post me deu ainda mais força e inspiração. Adoro você e não comentava nos seus “domínios” desde a época do Rainhas. Um abração e sucesso sempre 🙂

    Curtir

  • disse:

    Seu post foi um incentivo. Adorei a dica dos vinte e um dias. Tb cansei de me sabotar, mas tb não tenho mais pressa, quero para toda a vida. “Quero mais saúde!” Bjs!

    Curtir

  • Alessandra Costa disse:

    Katita bonita!
    To no mesmo caminho que ocê aí trem. Corro geralmente a noite mas não largo mais não. Quanto a comida eu vou me controlando aos poucos regulando daqui e dali, reduzindo as coisais. Mas correr tem sido bom demais dá uma sensação maravilhosa o dia em que consigo fazer o percurso que me imponho todo correndo. Pra ficar mais despreocupada sigo a dieta dos pontos que não corta nada mais me impus menos pontos do que o recomendado pra eu comer durante o dia inteiro. E não sinto fome! Mas sou ansiosa de carteirinha então no dia que extrapolo ainda assim não ultrapasso a dieta. Mas tamo junto! Vamos todas chegar no peso ideal com fé e leveza pra que os quilinhos sejam eliminados e não perdidos. Porque quem perde pode encontrar de volta. Beijucas!

    Curtir

  • Flavica Guedes disse:

    Ka, querida… MEGA saudades de vc e desses posts delícia que eu só encontro por aqui!
    Esse, em especial, me inspirou bastante.
    Estou há anos nessa de tentar priorizar um tempo para mim, me cuidar e a maldita da preguiça e ‘auto-sabotagem’ acabam sempre me convencendo a deixar tudo para depois… só que o tempo passa célere, né querida, e chega uma hora (aos 34 de idade, por exemplo) em que não temos mais como deixar para depois.
    Vou testar a teoria dos 21 dias, usar sua motivação como minha inspiração diária e volto para te contar o resultado! =)

    Beijos estalados!

    Curtir

  • Livia Palma(Em Piranhas-AL) disse:

    Hoje;
    Ando devagar porque já tive pressa….
    (Tocando em Frente)
    Eu, aos 56, acredito que nos passos menores chegaremos lá
    mais rápido. Toda a ansiedade, natural quando jovem, ficou para tras..
    Apos 21 dias, seguidos, voce vai ter o hábito estabelecido é como tomar banho, escovar os dentes… etc…e tal!
    Força a todas! Beijos a todas!
    Um milhão de beijos, gata!
    Saudade aqui é mato !rsrsrsrsrsr

    Curtir

  • Verdica disse:

    Oi Katita!
    Adorei seu post. Inspiração!
    Eu ainda estou tentando “me encontrar” no pilates, ou em alguma outra atividade rs! Vou fazer o teste dos 21 dias!
    Me visita no http://verdica.wordpress.com

    Beijinhos e sucesso!

    Curtir

    • Katita disse:

      Nathalia, obrigada pela sua visita porque com ela, veio seu blog lindo, o Coletivo Verde a Anna Rusakova (tô no site dela agora escolhendo a minha próxima tatuagem!) e muita inspiração!
      Beijo enorme e força nesse perucão escândalo!
      =)
      K.

      Curtir

  • Carol disse:

    Katitaaaaaaaaaaaaa!!!!!! Você é meu mais novo ídolo!!!!!!!!! Juro que vou tentar me animar a colocar o pé pra fora de casa e caminhar aqui na Quinta da Boa Vista, em frente a minha casa!! E essa história dos 21 dias muita gente fala que dá certo mesmo!! Tô precisando tentar mesmo, depois da segunda gravides engordei 15 quilos!! E já faz tempo!! Preciso exatamente parar de me sabotar!!

    Curtir

  • Marilene da Silva Bastos disse:

    Ka, vc realmente tem uma comunicação telepática com suas amigas, nossa estamos todas no mesmo barco…fiquei com medo que vc falasse em cortar a birita de vez, pq aí eu iria desistir de imprimir esse post e tentar me animar….só estou ainda decidindo se caminho antes do trabalho ou qdo chegar em casa….
    Além de tudo tenho que fugir de segunda a quinta daquela amiga q sempre precisa tomar uma cervejinha para discutir coisas da vida…
    BEIJOS

    Curtir

    • Katita disse:

      Não, amiga Marilene, porque assim também já é demais também, né? Vamos brincar de beber socialmente e tirarmos os nossos pezinhos da jaca pelo menos durante a semana, né?
      E sim! Corre da amiga biriteira, minha fia, corre!
      =)
      Beijim,
      K.

      Curtir

  • Adriana Marinho disse:

    Katita, esta danada da birita não me deixa tb, a do post então parece peão de obra, com todo respeito, fica assobiando para mim no mercado, e eu como adoro melhorar minha auto-estima rendo -me aos seus encantos rsss
    Bjinhos,
    Adri Marinho.

    Curtir

  • Renata disse:

    Katita, depois de tudo lido fico com a palavra ‘ auto-sabotagem’ feito sirene pra mergulhar nas forças do que posso fazer para viver novos dias. os 18 anos fazem tanta diferença.!!! Agora com maturidade + 20 anos a mais + consciente + TPM + sem filhos + terapia+ rotina + fome de tudo + vontade de menos = Sacudir, levantar e ver o que é preciso fazer para colocar o corpo em forma a mente sã e a espinha ereta. Seu post escreveu um tanto do que eu também sinto daqui, estamos na Bahia e eu só tenho uma vantagem que é não beber e não gostar de cerveja. a cachaça acho um charme nos dias frios de Vitória da Conquista. Uma dose uma vez ou outra na vida e tá tudo certo. Resumão. Preguiça. Aquele pozinho viciante chamado açúcar . Sedentarismo = Desânimo. obrigada pela sua escrita contagiante e suas receitinhas deliciosas. Mais uma no combate!!!

    Curtir

    • Katita disse:

      Renata, flor, são 38 anos é isso? Será que não tá rolando a tal da crise dos 40 que enlouquece um bando de mulher?
      Vamos mexer esse corpo e ocupar essa mente, que quando vazia vira oficina do trem ruim, minha irmã! Lá ele!
      Se liga no tic-tac das horas…
      FÉ!
      =)

      Curtir

  • Pérola disse:

    Ô bicha linda! Adorei o post!
    Beijo enorme!

    Curtir

  • Lais disse:

    Teu post veio a calhar. Amanhã mesmo tenho uma consulta com uma nutricionista que já é velha conhecida e me ajudará mais uma vez.
    A minha filhota só chegou há um ano, mas os maus hábitos desse período já fizeram estragos por aqui. Desânimo, sono em demasia e uma gripe que não sara nunca são os reflexos.
    Quando o desânimo bater, vou lembrar de você e dos 21 dias.
    Beijo grande!

    Curtir

    • Katita disse:

      Lais, não entendi, flor. Que maus hábitos você adquiriu nesse período, depois que a tua filhota chegou?
      Meu bem, vamos chacoalhar esse corpo, hein? Pret’enção! Esse quadro aí de desânimo, sono e gripe é preocupante. Investiga e canta pra subir, nega!
      Beijo,
      K.

      Curtir

  • renata rodriguez disse:

    Pra quem ama birita como eu, substituí a cerveja por caipisaquê com adoçante, o saquê tem um teor alcoolico menor que o da vodka, o gosto suave, é ideal pros drinks, tô viciada em sakiwi kkkk

    Curtir

  • Tita disse:

    Amei teu post e estou na mesma situação, tentando me reeducar na parte da alimentação, mas ainda me sabotando na parte dos exercícios.
    Não é mole não!!!
    Parabéns, sucesso com o novo estilo de vida!
    Ciao ciao

    Curtir

  • Adri disse:

    Engraçado, vai chegando o verão e a gente começa a correria né ? Não digo para ficar a cocota da praia, até pq nem vou a praia,mas no auge de meus 38 anos, quero cuidar da saúde e como vc mesma disse : ser feliz diante do espelho. Quero poder colocar uma roupa e não me preocupar em usar a cinta para ter que disfarçar a barriguinha adquirida nos tempos aureos de cerveja e fogão ( oh coisa boa). Mas agora tb estou nesta , cervejinha somente nos finais de semana, e tb aboli doces e a maldita ( e maravilhosa) coca-cola. Carboidrato depois das 18: 00 ? Só nos finais de semana. No começo é sofrível, mas depois vale tão a pena, é só pegar aquela velha e linda calça jeans e ver que ela já fecha sem vc parecer um colchão amarrado. Katita, força ai no seu pilates e muita água de coco neste verão. Vc é poderosa !!!

    Curtir

  • Katita, entrei no programa do Vigilantes do Peso em fevereiro passado, mas o pra fazer Em Casa, porque aqui em Conquista eles não tem um grupo físico.

    Entrei pra apoiar uma amiga, acabamos formando um grupo de 13 pessoas, incluindo uma que mora no Rio de Janeiro, montamos um desses grupos de discussão do google, nos apoiamos, festejamos as gramas perdidas e trocamos experiências. Tenho um blog com comidinhas já pontuadas pro VP, pra ajudar minhas amigas a comer melhor (http://comendopraemagrecer.blogspot.com).

    Em oito meses perdemos juntas mais de 95kg, haha, eu mesma perdi oito e estou exatamente do jeito que olho no espelho e me sinto feliz. Estou mantendo o mesmo peso desde junho (51,5kg em 1,62m) e todas as coisas que você escreveu são verdade.

    Reaprender a comer, reaprender a beber, mudar a relação com a comida, fazer exercícios, cuidar da cabeça, dar muita risada, são essas as coisas que mudam definitivamente a silhueta e o peso na balança.

    E mais que isso, o importante é olhar no espelho e ser feliz, e isso não necessariamente quer dizer ser magra, quer dizer ser gostosa, pra você, na sua concepção, hoje eu sei que a minha opinião é o que me basta.

    Agora quanto a cerveja eu te digo que tua vida tá fácil, haha, porque uma das minhas melhores amigas é dona de microcervejaria, a outra dona de um bar. Em setembro quando completei dez anos de casada, minha amiga cervejeira nos deu de presente 25litros de uma cerveja feita especialmente pra nós dois, com os sabores que Fernando escolheu, Stout com notas de café, ai ai.

    Mas por enquanto tá tudo ótimo, peso no lugar, cabeça no lugar, relação amigável com a comida e a cervejinha aparecendo de vez em quando.

    Beijocas e força de vontade no seu processo.

    Curtir

  • Verena disse:

    Katita, e eu que nem casei ainda e já engordei 12Kg desde que comecei a namorar!!?? Também corri atrás de nutricionista, faço reeducação alimentar, cortei açúcar e refrigerante… só não tomei vergonha na cara ainda pra começar a me exercitar!!
    Mas minha cervejinha no fim de semana, ah, essa ninguém é doido de mexer!! E no verão de Salvador, acho que cabe umazinha no meio da semana pra ver o pôr do sol na Barra, cabe não?
    E você é linda de qualquer jeito!!

    Beijão

    Curtir

    • Katita disse:

      Verena, minha noiva linda, não consigo imaginar você 12kg mais magra de jeito nenhum. Você é TODA BOA, gata, viaja não, só fica esperta e cuida deste corpinho lindo de sereia que Deus te deu!
      =)
      Beijo enooooooorme!
      K.

      Curtir

  • Josane disse:

    Pois é Katita! Nem tudo é perfeito nesse mundo! rsrsrsrs
    Te mandei o link pois eu também adoro cerveja, mas os efeitos colaterais, principalmente na região abdominal são terríveis, né!
    Foi só pra descontrair!
    Beijão

    Curtir

  • katita,

    Estou rindo da sua risada, não se preocupe não, eu também rí depois que o susto passou (e minha bunda parou de arder). E o povo que tava no ponto de ônibus em frente ao clube do Bahia todinho riu da minha cara também!!!

    Bjs
    Marcia

    Curtir

  • Joy Cleave disse:

    Sabida demais!

    Eu concordo com tudo que vc disse, flor. Eu tb sou adepta ao lema “birita so no fim de semana” hehehehe
    Eu agora to mais ativa pq ha 1 mes comecei no trabalho novo e tenho ido embora pra casa andando todo dia. Sao so 30 minutos de caminhada, mas eh melhor do que nada! hehehe Eu tb to sempre buscando comer melhor: mais sopas e saladas variadas e gostosas pro almoco, mais frutinhas durante o dia…mais agua…essas coisas q vc comentou…Quem sabe eu tb nao veja pequenas diferencas aos poucos? hehehe

    Beijos mil, sou sua fa! hahaha

    Curtir

  • ana cristina disse:

    Obrigada! Tava precisando ler alguma coisa desse tipo, depois de tres filhos então!

    Curtir

  • Cida disse:

    Que bom Katita, é isso, força e coragem são os melhores ingredientes quando a gente resolve se cuidar. Porque quando pensamos em nós, parece que não “mereçemos” prioridade. Vai fundo amiga, cuide-se, ame-se, só você sabe o que é melhor pra você, mais ninguém.
    Estou muito orgulhosa com a sua determibação, vá em frente!
    Um grande e carinhoso beijo e boa sorte nessa empreitada,
    Cida

    Curtir

  • Katita sua linda! SEMPRE leio seus posts, assino o feed e me delicio com seus pratos inspiradores.

    Tô quase na mesma que você, iniciei uma série de alongamentos, em casa mesmo e, pra não sabotar, tenho feito todos os dias religiosamente, mesmo que chegue tarde da noite. Comecei aos poucos, mais como um tempo para mim e sinto que preciso de um próximo passo.

    São posts assim que me inspiram a não desistir, ainda mais na parte do ‘não tenho pressa’ pois eu sim tava pirando! Parei, pensei e era isso mesmo que eu precisava ler, me tranquilizar pra seguir em frente.

    Obrigada!

    😉

    Curtir

  • Katita do céu,

    Este seu post vou imprimir e colar na porta do meu guarda-roupa, pq fia, é muito difícil sair do sedentarismo. Tenho 42 e percebo que uma gordura maldita que não me pertence teima em se instalar na minha barriguinha que um dia já foi um tanque. Estou com 53KG, vc pode achar pouco , mas tenho 1,55m. Então, para meu tamanho é gordura. Fora o efeito “panetone maldito” que fica na cintura quando colocamos uma calça mais justa, sabe como é né?

    Moro em frente a uma academia, trabalho no Salvador Trade que só na minha torre tem 03 estúdios de pilates e um de personnal treiner e eu não me abalo. O pior é que me sinto culpada por isso. Inventei de ir andar na orla um dia, levei dois tapas na bunda de dois caras que andavam de bicicleta. Já entrei e saí de academia zilhões de vezes.

    Desculpe o desabafo Katita, mas seu post bateu forte na consciência. Espero tomar vergonha na cara e seguir seus passos. Ah, vou testar essa coisa dos 21 dias!!!

    Bjsssssss
    Marcia Luzia Almeida

    Curtir

    • Katita disse:

      KAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKA!
      Ai, Marcia, desculpa,mas eu não aguentei com os tapas na bunda. Se fosse comigo eu acho que receberia uma Mulher Biônica e alcançaria esses palermas, mas da forma que você falou, rachei o bico aqui, não vou mentir.
      Sim, 53kg para 1,55m me parece A GLÓRIA, mas peso não é tudo, não é mesmo colega? É preciso ser bem distribuído, e só a gente mesmo que sabe o que precisa melhorar, portanto força no perucão!
      Você precisa se encontrar numa atividade física, descobrir alguma que lhe dê prazer, que sem tesão não há solução! Sai experimentando, marcando aula experimental a torto e adoidado, fia!
      Fé!
      Beijo,
      K.

      Curtir

  • Josane disse:

    Katita!
    Adorei seu relato e super apóio sua decisão de reeducar seu corpo!
    Mas olha só que eu recebi dias atrás de um amigo que é super fã de cerveja!
    http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?id=1171408
    Leia e depois me conte o que achou!
    Beijos

    Curtir

  • Nane disse:

    Katita, eu vivo emagrecendo e engordando, passo uns meses magrinha e depois me jogo em tudo que eu gosto, aí já viu né? tb adoro uma cervejinha e outras coisitas, rs… Beijinhos, Nane http://www.vovoqueensinou.blogspot.com

    Curtir

  • Raquel disse:

    Katia, Deus, do Céu… a gente pede e o cara lá de cima vem e coloca as coisas no nosso colo, não? Eu to há anos brigando com a balança… anos! Acho que vou imprimir esse post e andar com ele pendurado no pescoço pra ver se me animo!

    Curtir

  • Thalita Mesquita disse:

    Adorei o post, Katita! Com certeza, muito inspirador…

    Curtir

  • Caliê disse:

    Oi Katita

    Também adoro cerveja e cozinhar tomando uma birita! Será que é coisa de cozinheiro? Estou precisando engrenar nos exercícios, vc me inspirou bastante com esse post pq eu tbm sou uma mega auto-sabotadora.

    bj

    Curtir

  • Luciana disse:

    Katita,
    Teu post ficou muito legal e com certeza servirá de inspiração para muitas de suas leitoras, como eu.
    Mais uma vez, queria registrar q vc é uma mulher especial, que bem conhece o significado da palavra “compartilhar”.
    Beijocas,
    Lu Cupido

    Curtir

  • Lania Dantas disse:

    Kátya, adoro o seu blog. As coisas muito importantes e coisas nem tão importantes, mas, interessantes do mesmo jeito, que você nos apresenta. Essa da birita é ótima.
    Sempre fui uma apreciadora, quase adoradora de cerveja. A história do happy hour com amigos… hoje é sexta, vamos tomar uma…. Sábado, organizar as coisas dentro de casa tomando uma cervejinha….Domingo, sair ou ficar em casa, com amigos ou almoço de família… E dá-lhe cerveja. E no calor “dos cão” que faz aqui em Natal. Nordeste é nordeste. E nordestino adora festejar e beber. kkk
    O meu “problema” foi um pouquinho maior… Fumava.. Parei e no decorrer de três anos, fui ganhando peso. (podia ter ganhado era dinheiro, rsss). Ao todo foram 25 kilos. Tenho 1,70, e lindos olhos verdes. Fora o resto que também é tudo de bom. kkkkk. As pessoas sempre falam: Menina você está ótima e outras coisas. Pois bem.
    Fiz todos exames (a tal da curva glicêmica que dificilmente os médicos solicitam), e tudop estava fora do lugar. Bem UP mesmo.
    Amo cozinhar e comer… Temos primeiro que tomar consciência do que está fora do comum. Depois, tomar consciência do que devemos fazer. E o principal: “desmamar” de alguns hábitos que parecem cabelos, agarrados ao nosso corpo (e alma, rss). A história de BIRITA. Fui desaprendendo a prática da ingestão de cerveja. Hoje praticamente não sinto falta. Assim, melhorei muitas coisas no organismo. Uso SAL DE ERVAS (Sal light com mix de ervas batido num mix para triturar as ervas bem fininhas). Muito chá, muita água e alimentação dentro dos conformes. Depois de tudo, estou me sentindo mais leve, menos inchada e as roupas começando a ficar folgadas. O caminho (SEM NENHUM MEDICAMENTO) é muito longo, mas, muito gratificante day by day. Se conseguir 1 kg por mês, em 10 meses sairam 10 kg. Lentamente é mais difícil deles voltarem.
    BOA SORTE PRÁ NÓS TODOS.

    Curtir

    • Katita disse:

      Lania, 1kg por mês é MUITA coisa, especialmente se desenvolvemos alguma atividade de malhação muscular porque tem aquela parada de transformar gordura em massa muscular, né? Coisa que pode parecer frustrante, de início, quando se tem olhos apenas para a balança, mas fecho com tudo o que você disse, flor.
      Parabéns, danada de sabida!
      =)
      Beijo enorme,
      K.

      Curtir

  • Fábio disse:

    Katita, excelente relato de superação, vai em frente que vc chega lá.
    Isso vai servir e muito de inspiração para muito gente aqui.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento “Meu mal é a birita” no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: