Atoladinho de carne do sol com molho de castanha do pará

15 de junho de 2011 § 33 Comentários

Comfort food do sertão, afinal, esse papo de comfort food está relacionado não apenas à comidinha da mamãe como também ao sentimento de pertencimento ao lugar onde se viveu em tenra infância e mocidade.

Hoje me deu uma vontade tão louca de comer carne do sol com aipim que eu não quis nem saber se o pato é macho e se eu tinha acabado de apertar o aparelho ortodôntico. Cortei minha carninha muito macia bem pequenininha, me concentrei, mastiguei bem devagarzinho, fiquei horas à mesa, mas resolvi meu desejo.

Comecei pelo molho: 5 castanhonas do pará + 1 dente de alho no pilão + a salsinha que me bastou; depois levei para um ramequim e somei uma pitada de sal, 1 de pimenta calabresa, umas 4 gotinhas de limão e cobri tudo com o melhor azeite de oliva extravirgem. Gente, ficou tão bom…

Tá, daí eu tomei uns 5 aipins (mandioca, minha gente) descascados ma-ra-vi-lho-sos e cozinhei em panela de pressão com caldo de legumes caseiro (mas o potinho tá liberado – tablete não mais, muito salgado) até ficar BEM molinho. Deixei lá no quentinho da panela.

Aquele negócio de carne do sol super salgada que a gente tinha que dessalgar e até escaldar, ‘tão ligadas que é coisa do passado, né? Carne so sol espetáculo é aquela que é vendida resfriada e já dessalgada, ou com o mínimo de sal, que basta lavar ou deixar de molho coisa de 30 minutos e está perfeita! Peças escândalo de maminhas e mantinhas, que quando bem feitas viram sonho na boca.

Então, tomei um pedaço de 400g de carne do sol linda, cortei em cubos médios, deixei de molho por 30 minutos; escorri, lavei, espremi, enxuguei. Untei uma frigideira de teflon com óleo, levei ao fogo e quando estava quentona deitei os cubos de carne ali para soltarem um pouquinho de água que ainda lhes restava, selarem de todos os lados, para depois eu deixar cair ali um fio bom de óleo de canola para dar uma fritadinha com umas pétalas de cebola, infelizmente branca, porque as comadres sabem que meu babado é com a roxa, mas a branca estava nas últimas e as roxas ainda gatinhas.

Depois é pegar um prato, colocar um belo pedaço de aipim, amassar com o garfo e cobrir com um tantinho de manteiga que vai derreter linda, fazer caminha, deitar a carne macia e acebolada e cobrir com este molho, que foi a grande vedete do prato.

Eu fui muito feliz hoje por volta das 13h.

§ 33 Respostas para Atoladinho de carne do sol com molho de castanha do pará

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Atoladinho de carne do sol com molho de castanha do pará no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: